A Politica dos novos jargões em redes Sociais

30.06.2017

CHORANDO PELO LEITE EM PÓ DERRAMADO

 

 

Os ditos populares (ditados) sempre encontram nos indivíduos seu objetivo, adequação ou manifestação final. No caso do nosso titulo acima, foi acrescentado ao velho e conhecido ditado, a declaração em pó, dado a variante do produto em analogia textual aqui descrita, pois existem “figuras de linguagem” que aparecem e se apresentam na como um produto, sendo outro, com lado oculto. Corroborando outro "velho deitado", são lobos em pele de cordeiros e macacos mascarados que apontam o meio sentados no próprio "rabo". Mas são populares. Estes estão na vida com a “CARREIRA TRAÇADA”,  na prateleira como se fosse um tudo, “CRAQUE, CRAQUE, CRAQUE”, que mesmo tendo berço, não deu em nada.  Com boa propaganda, quase se firmou, chegou ser "lider", mas o orgulho o cegou e em vez de virar marca, abandonou e abandonado acabou sozinho pois foi “QUEIMANDO” e se e se viu queimado. 

 

Foi pego de surpresa na estada da vida, na companhia da loucura, DETIDO pela viatura do intento que flagrou o leite em pó se derramar. Tinha tudo, para ser qualquer coisa, mas que coisa, deu em nada. Pior que nada.

 

VOCÊ JÁ TOMOU LEITE EM PÓ? GOSTA OU NÃO?

 

Pois sendo o leite em pó, muitos como eu, tendo dó, tentaram ainda ajudar, e lhe estenderam a mão pra tentar até promover e ma impressão reverter do velho ditado agora agregado. Enquanto aquele, tentando juntar o sólido do leite, como quem depois de misturar tenta separar água o azeite, na surdina e na boca da noite foi flagrado, de boca aberta (sim na boca), onde já cozido (deixando de ser leite) era sempre encontrado  .

 

 É triste ver um individuo que nasceu em berço de ouro, que podia ser alguém, se transformar pateticamente em um tolo, um verdadeiro zé ninguém. No começo até que caiu no gosto popular, mas foi trair a sua marca, em quem por ele trabalhava, pois deixou de ser um leite fresco que todos adoravam, pra se tornar um que ninguém esperava.

 

E não! Por favor, não computamos como prejuízo, o juízo desvairado de quem derrubou o leite, aceite! A propaganda era boa, mas ao conhecer a realidade, esta destoa, pois segundo este e na medida dele, foram outros e todo mundo, que observando então mais fundo, deu-lhe apenas cordas pra ele se ver, cair do poder e ser auto derramado. Hoje, em dias, vive nas rede sociais, tentando fazer uma imagem que já mais, tera no povo enganado. Do nada, lá tá ele, tentando tirar leite de “mamona” enquanto a mesma “mamona” de estilingue, aceita o luta e sobe o ringue, respondendo a postagem propaganda, que tritura o leite em pó, de dar dó, batendo colocado o leite agora processado.

 

É a língua não perdoa e a gramática não fica estática e la vem ele dar “piteco” odioso,  se sentindo até cremoso, no ditado de terceiros, sem olhar pra sigo mesmo, que não é creme, mas ta azedo e coalhado. 

 

 

Talvez por ser em pó (e olha que já tive dó), este leite só cause náuseas.

 

Agressivo, rejeitado, de bom menino, o coitado (tipo coito mesmo, interrompido) botado pra fora da vida social, agrediu mulher (elas que decidem sobre o leite) se deu mal, pois o que parecia ser boa novidade, se mostrou na verdade, ser o reflexo do interesse financeiro e do poder de ser dono do mercado da verdade, doença tão presente em nossa sociedade.

 

Este leite, pode até posar de bom moço, mas sua campanha pra mim ainda tem SUFRÁGIO e o ágio que ele cobra, mostra a cobra que ele é. Pois bom leite é de vaca, e não de cobra que é a sobra da melhor parte. Mas voltamos a mesma estrada, e olha que se não fosse o pai da hora, na hora  do flagrante, o produto petulante, teria sido posto e o mosto disfarçado, na punibilidade da mentira teria sido enquadrado.

 

E nem retrato a questão nutricional, pois era promessa de alegria e saúde para todos, mas não passou nem no crivo da mulher e da criança, mas pifou na qualidade por destemperança. E em dessabor, não enganando mais ninguém ficou num vai e vem, que não agradou a mais ninguém, mas achando ter acertado, oh que triste, o coitado! Sendo pó voltou ao pó, mas agora retirado, por sua insensatez  das prateleiras do povo de uma vez.

 

Na publicidade entrou na estratégia, mas não coca-cola e tão pouco guaraná, que achano tendo muito, teve pouco pra contar. Publicidade é o que ele teve, e parecia ser melhor, mas a exemplo de outros clipes, só o engano foi maior.

 

Lebram desta frase: " Sede é tudo. Imagem não é nada. Mate sua sede. Beba Sprite" ?  A produção então falava da famosa campanha de um refrigerante limonada, que descendo lentamente, em tom verde e copo bem gelado, parecia ser delicioso, mas era enganoso pois visgoso só a visão é que agradava. Afastando então a câmera , noutro plano logo viu, o viscoso viscoso embora natural, nada tinha de limão sendo óleo de figado de bacalhau. Que jogada!

 

Da mesma forma, prefiro leite líquido pra beber, de preferência natural, embora o leite em pó tenha até ninho, este outro leite fino, tendo outra qualidade, pó não quero, quero leite líquido na verdade. Mas que este, sou aquele, branco e puro da fazenda, não um "chocho inventado", pois só este e não aquele que quando se perde, se se mede ser falado: “NÃO CHORE PELO PELO LEITE... DERRAMADO"

 

Se gostou da crônica não deixe de ler o livro de Chico Buarque:

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now