Projeto Procopense de “Trem Turístico” é implantado pela Atunorpi.

04.09.2017

Projeto turístico elaborado e proposto por Cornélio Procópio na sede da Amunorpi (Santo Antônio da Platina) ainda em 2015 por ocasião da criação da ATUNORPI (Associação Turística do Norte Pioneiro), o qual propunha o resgate e utilização do trem de passageiros para exploração da malha ferroviária do Norte do Paraná e o desenvolvimento de uma “rota turística” que aproveitasse as riquezas, recursos e belezas da região, foi confirmado como carro chefe das ações da nova diretoria recém-eleita.

 

Para Wellington Trautwein Bergamaschi (novo presidente), a ideia que considerou fantástica, além de fomentar o turismo regional (com as rotas já existentes do Rosário e do Café), gerando integração entre as cidades e suas ofertas turísticas, também poderá ser um grande gerador de empregos e renda, além de resgatar um pouco da história e cultura do próprio Estado, sendo ainda porta de entrada para novos empreendimentos comerciais.

 

CORNÉLIO FORA DA ATUNORPI

 

Em fevereiro de 2015, Cornélio Procópio e Bandeirantes, foram as únicas cidades da região da Amunop (Associação dos Municípios do Norte do Paraná) a serem convidadas para participar na sede da Amunorpi (equivalente do Norte Pioneiro), junto com os Prefeitos, Secretários de Turismo e Diretores de Cultura dos municípios desta associação, das primeiras reuniões de trabalho para compor a nova Região Turística do Norte Pioneiro (criada em 2013 pelo Governo do Estado).

 

Sob a coordenação do então presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimenes, foi formatada a criação de um organismo que para gerenciar as ações de desenvolvimento e fomentar o turismo dos municípios regionais envolvidos, batizada de ATUNORPI - Associação Turistica do Norte Pioneiro.

 

 No destaque das fotos acima Jacó Gimennes, Tânia Dib e Marcio Montanha

 

Além de destacar o projeto que previa a retomada da malha ferroviária, foi proposto interligar o percurso a partir de Cornélio Procópio até Maringá, bem como de Cornélio Procópio até Jacarezinho (pois o projeto era oriundo dali). Tudo leva a crer que foi exatamente por este detalhe que Cornélio Procópio acabou recebendo o veto da Amunorpi (querendo beneficiar sua sede na época), motivando os dois convidados a deixar então aquela nova governança. 

 

Diferente de Jacó Gimennes (então Secretário de Turismo do Paraná) que se mostrou muito empolgado com a iniciativa qual disse ir de encontro aos projetos do Governo do Estado do “Paraná Turístico”, que visava incentivar os paranaenses a conhecerem e visitarem os atrativos turísticos do Estado, conforme agenda lançado na 21ª edição do Salão Paranaense de Turismo, em Curitiba, também em 2015.

 

“Com a criação desta nova Instância de Governança os municípios serão articulados em suas ações locais e mediante seus esforços deverão se tornar mais competitivos, garantido melhores resultados nas ações e no desenvolvimento de toda região, e sem dúvida alguma, este projeto proposto por Cornélio Procópio será imediatamente inserido em nossa agenda de trabalho e tratado com todo carinho que a ideia merece”, destacou na época Gimennes. foto acima: Nova Diretoria 2017/2019 Atunorpi.

 

PROJETO PROCOPENSE

Embora o projeto destacado fosse procopense, sendo elaborado e apresentado pelo então Diretor de Turismo de Cornélio Procópio, Sr. Marcio Montanha, ainda na gestão do ex-prefeito Fred Alves, não se pode construir o projetado na parceria inicialmente propostos.

 

E isso tudo, depois dos significativos avanços nos trabalhos e reuniões, ainda na fase de organização da documentação dos municípios envolvidos e da discussão para escolha de um nome para a associação e a consequente eleição de sua primeira diretoria.

 

Sem mais nem menos, Cornélio Procópio e Bandeirantes (sendo a última representada pelo seu Secretário José Roberto Altizani), foram preteridas de participarem da diretoria da nova governança, sem direito a voto e a ser votada, e isso, a partir de um movimento patrocinada pela então Secretária da Amunorpi, Sra. Tânia Dib (posteriormente deposta do cargo) anfitriã dos encontros na época e que os declarou participantes “convidados” e sem direito a concorrer à direção da nova associação. 

 

Diante deste fato e com devidos protestos apresentados, os dois representantes acabaram deixando aquela composição, deixando porém o projeto original disponível a nova agremiação para comporem em um novo momento, uma nova agenda própria de trabalhos com a intenção de fundarem outra associação, agora sim, então com a participação dos municípios da região da Amunop.

 

Embora ainda sem êxito funcional no intento, vale lembrar que qualquer projeto de utilização da malha ferroviária do Norte do Paraná, ligando Maringá a Jacarezinho, obrigatoriamente terá que passar por Cornélio Procópio, que fica no meio do trajeto e é a capital da sua meso-região e cidade polo dos principais serviços das regionais do governo do Estado no Norte do Paraná enquanto que Santo Antonio da Plantina, não tem mais malha ferroviária e nem estação de trem.

 

Cornélio Procópio volta ao mapa Turístico do Paraná

 

Reunião realizada esta semana em Bandeirantes inseriu o município ao plano estadual e nacional de turismo e retoma a discussão de projetos importantes


Atendendo determinação do prefeito Amin Hannouche, aliado do Governo do Estado e retomando a discussão da implantação de uma agência de fomento turístico para os municípios  da Amunop, escalou o diretor de Cultura do município Nelson Catucci (respondendo também pelo Turismo) para participar da Oficina do Plano Operacional do Paraná Turísticos, realizado em Bandeirantes. 

 

O evento foi promovido pela Secretaria do Esporte e do Turismo, por meio da Paraná Turismo, pela Câmara Técnica do Cepatur (Conselho Paranaense de Turismo), em parceria com Sebrae/PR, Paraná Conventions, FIEP, Fecomércio, UFPR (Universidade Federal do Paraná), SETI (Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) e Atunorpi (Associação Turística do Norte Pioneiro). Realizado nas dependências do “Banzai Fest”, a reunião movimentou, gestores das secretarias municipais de turismo do Norte Novo e Norte Pioneiro.

 

Entre os temas a nova oportunidade das cidades entrarem no mapeamento do Turismo Nacional foi o mais debatido. Segundo o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, José Roberto Altizani, na região da Atunorpi, apenas dez municípios estão no mapa do turismo. Durante a reunião, foram abordados temas como “Turismo no contexto Paraná e Brasil; Atualização do Mapa do Turismo Brasileiro; Paraná Turísticos 2026 – Planejamento e Operacionalização; e Planejamento Regional”.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now