Vereadores da chamada "oposição" ignoram gestão, técnico e posicionamento oficial da SANEPAR para insistir em tese de "culpa da prefeitura"

26.10.2017

 

Desde que se declararam “vereadores da oposição”, alguns edis de Cornélio Procópio só vem mostrando despreparo na função e teimosia em denúncias vazias que independente de atender e cuidar da coisa pública busca apenas atacar o Executivo e auto se promoverem, como tem sido a respeito de certos assuntos e recentemente no caso do asfalto rachado no conjunto Marta Dequech, que teve uma adutora estourada no alto da principal avenida, local elo com todo o novo bairro e foi utilizado pelos tais vereadores como “matéria de denuncia” contra a atual gestão do prefeito Amin Hannnouche, nas redes sociais (facebook).

 

O conjunto Marta Dequech é hoje uma das grandes conquistas da cidade na área habitacional, que além de ofertar centenas de empregos e renda, tornou real o sonho de novas moradias para as famílias procopenses, inaugurando o crescimento decentralizado de nossa cidade, atraindo outros empreendimentos imobiliários particulares para a mesma região, os quais contemplam além da implantação do hospital regional no mesmo bairro (outra conquista de Amin), centenas de novas oportunidades de empreendimentos e novos negocios que passam a ser possíveis a partir do novo bairro. Uma obra histórica como ha muito tempo não se via em Cornélio Procópio, desde a criação dos conjuntos Panorama e Primavera.

OPOSIÇÃO POR OPOSIÇÃO 

 

Fazendo jus aos termos “oposição por oposição”, ou “oposição burra”, tais posicionamentos não se utilizam o crivo da sensatez ou análise percentual das possibilidades de problemas em uma obra deste porte, fugindo inclusive do papel esclarecedor de buscar informações que apresentem alinhadas com a verdade em dados técnicos, tão simplesmente ficam sabendo de um ocorrido e lá correm eles para as redes sociais, de maneira inconsequente para destilar acusações com fundo conspiratório de “obra irregular”, “suspeita de crime” ou “ato praticado com intenção dolosa do executivo”. Sem investigar o fato, buscando entendimento sobre o que aconteceu e nem se preocupando em apresentar soluções, ocupam as redes como se a função fiscalizadora de um vereador fosse pautada tao somente por "denuncismo"  inconsequente para fixa a marca de que é ou faz "oposição".

 

Pois bem, polêmica posta, em um primeiro vídeo o vereador em questão publica a imagem mostrando uma rachadura a partir do ponto mais alto da avenida principal do bairro, exatamente onde passa a principal adutora da Sanepar, local em que placas da empresa aparecem isolando a área e mais abaixo, um outro trecho onde o asfalto teria cedido.

 

Imediatamente a sua postagem, rebatido da “tese” de “possíveis crimes praticados pelo Executivo” em nota oficial, postada no site da própria prefeitura, esclarecia que o fato  em questão seria oriundo de um problema em uma adutora e que seria de responsabilidade da Sanepar,  a qual acionada, já teria se manifestado sobre e afirmado que o problema já seria resolvido.

 

DEU UM TIRO DE CANHÃO EM UM MOSQUITO - DESMONTADO PELA SANEPAR

 

Não satisfeito com a contradita a sua “estória”, o mesmo vereador volta as redes sociais e publica um novo vídeo, afirmando agora,  que não acreditava na resposta do poder Executivo (falta de respeito ou acusação?), muito menos no pronunciamento da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), dando a entender (fazendo ilações) que as duas entidades de estarem faltando com a verdade. Que coisa hein?

 

Mesmo, o próprio postando e reconhecendo que no primeiro local denunciado haviam placas da Sanepar, sinalizando o ocorrido, mas ainda assim, ignorando o fato, seguiu reafirmando suas acusações, agora a partir de um segundo ponto, onde mostrou um pedaço de 10 metros de asfalto cedido.

A obra do Marta Dequech esta acima dos 30 mil metros de obra feita a partir de terraplanagem, edificações das casas, tubulações, galerias e asfalto. Juntando o local da adutora quebrada, mais a erosão e o ponto onde o asfalto cedeu no máximo 30 metros de área defeituosa para uma obra de mais de 30 mil metros. Mesmo que fosse algum tipo de defeito, o que o vereador exige da gestão não é obrigação, é a “perfeição”.  Coisas deste tipo, nestas dimensões são básicas, normais e previstas em qualquer obra.

 

Mas ainda assim, para esclarecer o fato, fizemos o serviço que o vereador deveria ter feito e negligenciou para fazer “oposição doa em quem doer”. Coletamos o posicionamento de um técnico da área para compor a matéria para o blog, perguntando exatamente sobre o aspecto do asfalto mais embaixo (longe do ponto das placas denunciado agora no segundo vídeo como obra mau feita, asfalto de má qualidade e incompetência do Executivo) ter cedido.

 

TÉCNICO FAZ O QUE VEREADOR DEVERIA TER FEITO E EXPLICA O FATO A POPULAÇÃO

 

 

Segundo o profissional técnico da Sanepar, o que aconteceu naquela avenida teria sido o rompimento de uma adutora (central e de ligação) das tubulações de porte, gerando o problema. Os efeitos de algo deste tipo aparecem na superfície com “estouro do asfalto” e “rachaduras” que podem ter metros de cumprimento. 

 

Tudo isso porque até os efeitos aparecerem em cima (no asfalto), milhares de litros de água já vazaram e liquidificaram o terreno que  buscando escoar, empurra toda terra por baixo da malha, criando afofamento e alagamento que se traduzem em buracos, erosão e áreas de asfalto cediço ou afundado. No caso do Marta Dequech devido a adutora estar no alto da avenida, a pressão é enorme e criou-se um pequeno bolsão de escoamento, um verdadeiro rio por baixo da mesma avenida, que causou os problemas ali apontados.

 

Além desta explicação do técnico, o gerente regional da Sanepar Bráulio Lozano Leonel, também veio a público e repetiu o laudo técnico acerca do ocorrido, em entrevista a imprensa local, afirmando da responsabilidade da Sanepar e que já havia tomado as medidas para reparar o problema. 

 

Incrível que mesmo com o pronunciamento oficial da prefeitura, de um técnico sobre o assunto e do gerente da Sanepar que assumiu os danos, o vereador denunciante não se deu por satisfeito. Zombando dos fatos e ignorando poderes, autarquias e técnicos, juntou-se aos seus pares de "oposição" (quase 3) e formulou um pedido de informações sobre a licitação relativas a obra do conjunto todo (whats), dentro do direito que lhe permite a função, mas não com a intenção de defender o erário publico ou de novo esclarecer a população, e sim na teimosia de seus próprios interesses que afinal de tudo explicado, se mostram nada democráticos.

 

Por que dizemos isso? Porque o tal pedido foi rejeitado por maioria, que se deu satisfeita pelas explicações técnicas e o pronunciamento do gerente da Sanepar e entendendo que responder a qualquer pedido de informação sem critérios, urgência ou dados que o justifiquem, voga retirar servidor de sua função, paralisar outros serviços essenciais e gastar recursos não previstos, na análise da maioria isso não seria necessário. Fazer isso só porque o vereador pediu, pra satisfazer a teimosa demanda de seu ego, isso sim é como diz Gildo Alves, "um tremendo gol contra".

 

MENINO BIRRENTO... NÃO...NÃO E NÃO.... QUERO DENUNCIAAAA

 

Transtornado e acompanhado (ou melhor assessorado pelo eterno "guacheba" de outros imorais), instruído, não acata agora nem mesmo a decisão democrática da votação da maioria dos representantes do povo (que como como ele escolhido nas urnas) no plenário da Câmara de Vereadores. Democracia e a maioria!

 

Ignorando este fato, impulsionado pelo parceiro "requianico fonsequista aposentado (e que aposentadoria), revela mais que balburdias, sua real personalidade politica (que saudade do Ruy), voltando as redes sociais para inflar uma vez mais a população, chegando agora, no terceiro vídeo a praticamente “chamar para o braço” o irmão do prefeito municipal, uma das figuras mais combativas da politica procopense e que tem contribuindo (mesmo que desafetos não gostem) e muito para o desenvolvimento da nossa cidade.

 

Quem dera nossa cidade tivesse mais cidadão da estirpe do irmão do prefeito que além de empresário com raízes e investimentos familiar em nossa cidade, faz parte da Secretaria de Segurança Publica do Estado o que nos garante sempre atenção destacada do governo do Paraná. Diga alguém que isso é mentira!

 

E necessário um verdadeiro despertamento de novas lideranças para nossa comunidade. Este tipo de politica “ego oposicionista a tudo e a contra todos que não é do meu interesse” não cabe mais. Precisamos de lideres que enxerguem na palavra oposição, opção de saídas para o município e não inimigo politico contra toda e qualquer idéia que não coaduno. Fazer oposição de idéias e salutar e democrático, ao contrario de endurecer e levar tudo a ferro e fogo e na maldade.  Oposição de verdade deve ser inteligente, pensar no bem do coletivo e antes de ser contra, se for o caso ser mais UM PELO PROGRESSO DE NOSSA COMUNIDADE.

 

Um tipo de politica que só faz critica e ataques, que não apresenta propostas nem soluções para problemas da comunidade, apenas aponta, que vota contra tudo, de ego e holofote, teimosa, cheia de rancor, que se levanta sem respeito algum contra nota oficial do Executivo, contra a explicação técnica de profissional da área, o pronunciamento oficial do gerente da Sanepar sobre o ocorrido assumindo a responsabilidade e os danos e ainda, contra o principio maior da democracia que é o voto vencido pela maioria, pode estar fazendo de tudo, menos politica pela comunidade. Pode até ser oposição, mas deixa claro que e oposição contra a cidade.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now