Ministério Público ajuíza ação civil contra ex-prefeito Fred Alves e quatro ex-agentes públicos de C


Se condenado, o ex-prefeito poderá ter seus direitos políticos suspensos. MP requereu ainda o bloqueio de bens do político, no montante acima de R$ 290 mil.


A 3ª Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio, no Norte-Pioneiro paranaense, ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra cinco ex-agentes públicos do município, entre eles, o ex-prefeito da cidade, Fred Alves, já afastado do cargo desde 2016 pelos atos praticados.

De acordo com a apuração do Ministério Público do Paraná, com o objetivo de quitar dívida com empresa que vendeu enfeites de natal para o Município em 2014, o ex-prefeito, em conjunto com os demais agentes públicos requeridos na ação, dirigiu procedimento de compra direta para contratação do citado fornecedor.


Com a justificativa de que seriam necessárias para o carnaval de 2015, o certame destinou-se à aquisição de 50 caixas de isopor, com capacidade de 170 litros cada uma, no valor total de R$ 6,8 mil. As caixas nunca foram encontradas.

O caso foi primeiramente investigado neste blog e denunciado por este repórter (OdairMatias) em 2015.


Na oportunidade, a Câmara de vereadores, criou uma Comissão Especial de Inquérito, para apurar os fatos e acabou confirmando as irregularidades. O prefeito foi cassado pela maioria dos vereadores e perdeu seu mandato em novembro de 2016.


Com a independência dos poderes, o Ministério Público, investigou as provas levantadas e ajuizou a ação.


Além da condenação por improbidade administrativa, que pode acarretar pagamento de multa e suspensão dos direitos políticos, entre outras penalidades, o MP requereu à Justiça a decretação de indisponibilidade de bens do ex-prefeito no montante de R$ 293.694,40.


Os nomes dos demais agentes públicos não foram citados pelo MP, porém foram denunciados; o ex-assessor jurídico, o ex-diretor de Cultura, o ex-diretor de Administração e a ex-controladora-geral do Município.


Fonte;Assessoria de Comunicação Ministério Público do Paraná (41) 3250-4264