Michael Júlio Faleiros é o novo superintendente da Cohapar para o Norte do Paraná

08.07.2019

O novo superintendente é da região metropolitana de Londrina é formado em Direito mas tem amplo conhecimento das políticas de gestão pública, tendo sido assessor e servidor nas prefeituras de Rolândia e Cambé, passando pela Câmara de Vereadores de Rolândia e ainda assessor parlamentar na Alep (Assembléia Legislativa do Paraná) é ligado ao deputado estadual Cobra Repórter, um dos principais lideres do governo Carlos Massa Ratinho Junior e coordenará os programas da Companhia de Habitação do Paraná, COHAPAR para dezenas de municipios.

 

 

Ele já se apresentou oficialmente ao prefeito da sede Regional da Cohapar em Cornélio Procópio, Amin José Hannouche, na ocasião acompanhado pelo novo chefe Regional de Gestão em Saúde e Comunicação Institucional da 18ª Regional de Saúde, Marcio Montanha Amaral (foto acima).

 

O novo superintendente em pouco tempo já implementou no seu estilo de gestão baseado na marca de inovação, experiência e capacidade do governo do Estado focado no fortalecimento regional. De imediato já vem cumprindo uma agenda de viagens e encontros com os prefeitos das regiões da Amunop (Cornélio Procópio) e Amunorpi (Santo Antonio da Platina).

 

Em recente reunião de novos chefes e diretores regionais da nova gestão estadual para o Norte do Paraná, ele disse que vem para implantar e seguir orientações estratégicas de relacionamento com a o déficit da comunidade e a viabilização de projetos acessíveis á população nas questões de moradia, barata e com qualidade, a exemplo de programas como o “Familia Paranaense”.

 

Para isso buscará implementar um alvo de trabalho com o objetivo de dar mais celeridade para aprovação dos projetos habitacionais. “Vamos fazer com que esses projetos sejam aprovados mais rápidos, conseqüentemente dando condições da Cohapar fazer ainda mais habitações atendendo o maior número possível de famílias do norte e norte pioneiro do Paraná”, frisou.

 

FAMILIA PARANAENSE

 

 

Alinhado e no perfil do próprio governador, Michael, estará trabalhando o programa "Familia Paranaense", que é desenvolvido e executado pela Cohapar e constitui-se das políticas habitacionais do Estado. Seu objetivo é viabilizar moradias para famílias com renda mensal de até dez salários mínimos, priorizando aquelas que têm renda de até seis salários. O programa visa fomentar a produção e aquisição de unidades habitacionais nos meios urbano e rural, titular propriedades, urbanizar áreas e reassentar famílias de menor renda visando a melhora da qualidade de vida dos paranaenses.

 

HABITAÇÃO A TERCEIRA IDADE

 

 

O Programa "Familia Paranaense", em sua modalidade de atendimento à Terceira Idade, tem por objetivo atender o público idoso no Estado do Paraná com empreendimentos habitacionais diferenciados, onde os beneficiários poderão de forma definitiva ou temporária desfrutar de um local digno, salubre, dotado de itens compatíveis às suas necessidades e anseios, visando propiciar aos idosos uma vida mais alegre, saudável e menos solitária, por meio da prática coletiva de atividades físicas, culturais e de lazer. Mas a quem se destina?

 

Pessoas com idade superior a 60 (sessenta) anos completos, com renda bruta mensal formal entre 01 (um) e 06 (seis) salários mínimos, que não possuam imóvel em sua propriedade, apresentem a documentação necessária para a formalização do contrato de aluguel e tenham análise positiva de capacidade de pagamento e endividamento.

 

MCMV – HABITAÇÃO URBANA

 

O Programa de Habitação Urbana do governo do Estado visa melhorar as condições de vida das famílias paranaenses, através da implementação de ações relativas a viabilização de moradias nas áreas urbanas dos municípios, mediante parcerias com prefeituras, agentes financeiros, empresas do ramo da construção civil, entidades privadas com fins habitacionais e outros órgãos do Estado. 


As famílias são indicadas pelo ente público e selecionadas pelo Ministério das Cidades, obedecendo aos critérios nacionais e locais. Para as famílias que têm renda mensal bruta de no máximo R$ 1.800, até 90% do valor do imóvel pode ser custeado pelo programa. O restante do valor é dividido em 120 meses (dez anos), com parcela mínima de R$ 80 e máxima de R$ 270. 

 

HABITAÇÃO RURAL

 

O Programa de Habitação Rural do Governo do Estado é desenvolvido em parceria com o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), integrante do programa Minha Casa Minha Vida, e tem a finalidade de possibilitar a agricultores familiares, trabalhadores rurais e comunidades tradicionais, como quilombolas, extrativistas, pescadores artesanais, silvicultores, aquicultores, ribeirinhos e indígenas, o acesso à moradia digna no campo. Com a construção de novas moradias, o objetivo é possibilitar a permanência da população no meio rural e seu desenvolvimento econômico e social.

 

 

Michael Júlio Faleiros pretende visitar todos os municípios das macro região da Amunop e Amunorpi, ouvir de pertos prefeitos, conhecer a realidade de cada gestão e as demandas habitacionais junto á população, ligando suas características peculiares e realidade econômica ao programa mais apropriado a cada realidade. 

 

MUNICIPIOS ATENDIDOS


Abatiá, Andirá, Bandeirantes, Barra do Jacaré, Cambará, Carlópolis, Congonhinhas, Conselheiro Mairinck, Cornélio Procópio, Curiúva, Figueira, Guapirama, Ibaiti, Itambaracá, Jaboti, Jacarezinho, Japira, Joaquim Távora, Jundiaí do Sul, Leópolis, Nova América da Colina, Nova Fátima, Nova Santa Bárbara, Pinhalão, Quatiguá, Rancho Alegre, Ribeirão Claro, Ribeirão Do Pinhal, Salto do Itararé, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antônio da Platina, Santo Antônio do Paraíso, São Jerônimo da Serra, São Sebastião da Amoreira, Sapopema, Sertaneja, Siqueira Campos, Tomazina, Uraí.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now