Políticos do Norte Pioneiro ainda DISCUTEM Curso de Medicina em Cornélio Procópio

06.09.2019

 

 

Com matéria publicada nesta última quinta-feira (05/09), pelo jornal NPDIÁRIO (Santo Antônio da Platina) sob o título de "PROSSEGUE IMPASSE DA SEDE DO CURSO DE MEDICINA", novamente lideranças politicas e imprensa do Norte Pioneiro e da Amunorpi trazem o tema a discussão.

 

Embora no seu inicio, a implantação do curso fosse uma idéia FEDERALIZADA, chegando a ter a parceria da UTFPR (Universidade Tecnologica Federal do Paraná) e AVALIADA tecnicamente pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) em relatório que descreveu em detrimento as demais postulantes da época (Jacarezinho, Bandeirantes e Santo Antonio da Platina), Cornélio Procópio como aprovada e apta a receber a implantação do curso, o movimento acabou migrando para a gestão do Estado com foco na UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná).

 

Depois de cumprir os requisitos necessários, o Curso de Medicina acabaria sendo liberado por decreto pela então governadora de Cida Borghuetti. Questões outras levantadas e já noticiadas anteriormente, figurou-se no final que o motivo principal para tal desfecho seria a falta de recursos específicos para o projeto que poderia "naufragar".

 

Entretanto, informações deram conta que o deputado Luiz Claudio Romanelli, atuante liderança em todo o processo de liberação do "Curso de Medicina" para Cornélio Procópio, teria pacificada a questão, dizendo que teria como levantar e/ou disponibilizar os recursos necessários para implantação do mesmo.

 

Desta forma, quando os procopenses e demais municipios da AMUNOP (Associação dos Municipios do Norte do Paraná) já davam como liquidada a questão, depois da eleição da nova diretoria da AMUNORPI (Associação dos Municipios do Norte Pioneiro), o tema voltou a ser discutido e defendido por aquela associação.  Veja abaixo MATÉRIA na integra publicada no site do NPDIÁRIO de Santo Antônio da Platina:

UENP discute questões técnicas com Amunorpi

 

Na tarde desta quinta-feira, dia cinco, a Reitoria da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) realizou reunião com médicos, lideranças políticas e prefeitos da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), em Jacarezinho. Durante o encontro, mediado pela reitora da UENP, Fátima Aparecida da Cruz Padoan, foram discutidas questões técnicas que envolvem a criação do curso de Medicina na UENP.

 

Na reunião, o pró-reitor de Planejamento e Avaliação Instituição da UENP, Bruno Galindo, apresentou o Projeto Político Pedagógico do Curso. Após a fala do pró-reitor, a palavra foi aberta para todos os participantes. Durante os pronunciamentos, foram questionadas, por exemplo, questões técnicas sobre a instalação do curso em Cornélio Procópio, sobre sua forma descentralizada de aulas práticas e atendimento em mais de um município, além da proximidade com a cidade de Londrina, o que, segundo os prefeitos, traria ainda transtornos para o Norte Pioneiro que teria de manter o transporte de paciente para outras regiões para atendimento médico.

 

Todos os questionamentos foram respondidos pela reitora Fátima Padoan e pelo pró-reitor Bruno Galindo. “Precisamos que a Universidade, a Amunorpi e a Amunopi unam forças para construirmos juntos esse curso que é um sonho da UENP e de toda região. Cada prefeito do Norte do Paraná, região de abrangência da nossa Universidade, demostra entusiasmo pelo curso a ser ofertado na UENP. Que possamos então somar forças para viabilização desse projeto que deverá contribuir ainda mais para o desenvolvimento do Norte do Paraná”, disse Fátima.

 

A reitora destacou a função da universidade em promover formação de excelência e produção do conhecimento, lembrando a atuação da instituição em diversas áreas.

 

“Diante de muitas colocações que temos ouvido sobre o curso, é preciso ter muita clareza de que a principal função da Universidade é formar e capacitar estudantes para o mercado de trabalho e não será diferente com o curso de Medicina”, acentuou.

 

"Trabalhamos com muita seriedade em tudo que fazemos e não foi diferente com o projeto do curso de Medicina apresentado ao Governo, mas ainda assim estamos abertos ao diálogo na perspectiva de unirmos forças pela nossa Universidade”

 

Durante a reunião, a reitora ressaltou o comprometimento da gestão da reitoria com região de abrangência da UENP e destacou, entre outras conquistas, a luta para a viabilização das condições adequadas para instalação do curso de Odontologia em Jacarezinho.“Estamos empenhados em fazer o melhor que pudermos fazer. Nosso desejo é deixar durante nossa gestão um legado de conquistas e temos cumprido nossa função da melhor maneira possível. Trabalhamos com muita seriedade em tudo que fazemos e não foi diferente com o projeto do curso de Medicina apresentado ao Governo, mas ainda assim estamos abertos ao diálogo na perspectiva de unirmos forças pela nossa Universidade”, finalizou a reitora.

 

A Amunorpi deverá encaminhar para a Reitoria da UENP documento para formalizar os questionamentos feitos durante a reunião, que contou com a participação do coordenador regional da Casa Civil, Juarez Leal Daio, do vice-reitor da UENP, Fabiano Gonçalves Costa; do presidente da Amunorpi, o prefeito de Pinhalão, Sérgio Inácio Rodrigues;  dos prefeitos de Ribeirão Claro, Mário Pereira, e de Santo Antônio da Platina, Professor Zezão.

 

O empresário Marcelo Palhares, uma das lideranças que representam o governador Carlos Massa Ratinho Junior no Norte Pioneiro, presente ao encontro, defende  que o curso seja em Jacarezinho.

 

Ratinho, desde o início de sua gestão adiantou que não tomará nenhuma decisão que não seja consensual, por isso aguarda um acordo entre as diferenças posições. O secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, deputado estadual licenciado Guto Silva (PSD) também já  declarou que, enquanto não houver consenso, o curso de Medicina da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) não será instalado.

 

Em novembro de 2018, após a vitória de Ratinho Junior no primeiro turno, tornou pública a seguinte Nota de Esclarecimento:

 

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), criada há 12 anos, vem atuando com seriedade, excelência e protagonismo na promoção da ciência e do conhecimento por meio de seus cursos de graduação e pós-graduação. O curso de Medicina da UENP vem somar às ações já realizadas pela Universidade no sentido de buscar propiciar ao Norte Pioneiro um próspero momento para sua história.

​Comprometida com qualidade de vida das pessoas, com o bem comum e com o desenvolvimento de sua região de abrangência, a UENP construiu conjuntamente com profissionais da área de saúde da região (médicos e agentes públicos) um projeto de curso de Medicina que trouxe como diretriz a regionalização, para que pudesse estar presente em todo o Norte Pioneiro do Paraná, levando a medicina a quem mais precisa. Dessa forma, os atendimentos do curso acontecerão em Cornélio Procópio, Bandeirantes, Jacarezinho, Santo Antônio da Platina e São Jerônimo da Serra.

 

O curso de Medicina, diferente da maioria dos cursos de graduação, exige requisitos mínimos para sua implantação. A escolha de Cornélio Procópio para sediar o curso levou em conta aspectos estritamente técnicos que não poderiam ser viabilizados, atualmente, por outro município do Norte Pioneiro. Dessa forma, levou-se em conta números suficientes de estabelecimentos de saúde; de médicos em diversas especialidades; e de atendimentos, a chamada casuística para que os alunos possam observar e praticar.

 

A análise rigorosa desse e de outros dados destacados no projeto do curso confirmam Cornélio Procópio possuir a melhor condição instalada com Campus da UENP para receber o curso de Medicina. Após análises, os Conselhos Superiores da UENP, formado por professores, agentes universitários e estudantes, ratificaram a decisão de instalação do curso no Campus de Cornélio Procópio, com atendimento descentralizado em outras cidades, com base em critérios técnicos e na viabilidade e sustentabilidade da graduação, bem como no compromisso com a qualidade de formação dos estudantes.

 

A UENP, que conta com o apoio dos Gestores Públicos e da Sociedade Civil organizada do Norte Pioneiro, continuará trabalhando para cumprir sua missão de atuar no processo de desenvolvimento regional e do Estado do Paraná, participando ativamente do trabalho de construção integral da sociedade e de seus cidadãos, buscando sempre a melhoria da qualidade de vida, promovendo a democracia, a cidadania e o desenvolvimento socioeconômico, pela valorização e socialização do conhecimento e do saber historicamente construído e constituído.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now