Secretaria da Saúde promove na 18ª RS mobilização para enfrentamento da sífilis no Norte do Paraná

16.10.2019

 

De 14 a 18 de outubro, através de algumas palestras apresentados pelo infectologista Claudio Hirai e a enfermeira Arlete Marcolino da 18ª RS,  o doutor Jefferson Yen, da casa da Gestante da prefeitura de Cornélio Procópio, equipe impar nos debates e encontros da saúde, estiveram ministrando os demais profissionais de saúde (ao todo 114 profissionais) que lotaram a sala de eventos da 18ª Regional de Saúde. Todos municípios da região foram representados. 

 

O chefe da SCVGE, Marcos Maia, abriu o evento procopense, fazendo a saudação e recepção inicial. Com a Vigilância trabalho sempre integrada, fez menção da importância sobre a questão em pauta e como é positivo um acertado engajamento.

 

Neste período a Secretaria de Estado da Saúde estará promovendo a Semana Paranaense de Mobilização para Enfrentamento da Sífilis. O evento, que acontece em alusão ao Dia Nacional de Combate à Sífilis, em 19 de outubro, envolverá as 22 Regionais de Saúde do Estado e as Secretarias Municipais de Saúde, com ações de orientação, alerta e sensibilização para a doença.

 

Para marcar a data a Sesa organiza, por meio da 2ª Regional de Saúde de Curitiba, em parceria com o Grupo Técnico Estadual para Controle, Redução e Prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis, o “Seminário de Mobilização para Enfrentamento da Sífilis”, no dia 16, das 8h30 às 17h, no auditório do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM).

 

EM CORNÉLIO E EM TODO PARANÁ

O seminário é direcionado a profissionais que atuam na Atenção Básica, na Vigilância e nos hospitais e maternidades. O objetivo é atualizar os profissionais da área, com foco na importância do controle da doença no Estado.

 

“A enfermeira Arlete, disse da importância deste trabalho integrado, regional e com os municípios.  Segundo ela, mais de que uma reunião é uma capacitação para inovar conhecimentos e padronizar as ações”.

 

Entre as infecções sexualmente transmissíveis, a sífilis é uma das principais causas de procura por assistência e serviços de saúde. “Por isso, os profissionais devem estar constantemente atualizados sobre diagnóstico precoce e formas de abordagem à população oportunizando tratamento efetivo e orientações sobre medidas preventivas”, explicou o secretário da Saúde, Beto Preto.

 

A infecção por sífilis pode colocar em risco não apenas a saúde do adulto, como também a do bebê, que pode ser contaminado durante a gestação. 

 

Dados - A sífilis adquirida, que é a diagnosticada em adultos, apresenta alta incidência no Paraná. Em 2018, para cada 100 mil habitantes, aconteceram 88 casos da doença.

 

Para a sífilis em gestantes e para a sífilis congênita, que passa da mãe para o filho, a incidência é calculada de acordo com os nascimentos registrados. Em 2018, a sífilis em gestantes registrou 15 casos para cada mil nascimentos e a sífilis congênita apresentou 5,8 casos para mil nascimentos.

 

A redução destes índices é uma das diretrizes definidas pela atual gestão da Secretaria de Estado da Saúde e, entre as ações para a conquista da meta, estão: ampliação do acesso ao diagnóstico, em especial às gestantes; qualificação do pré-natal, incentivando o tratamento imediato da gestante diagnosticada com sífilis e seus parceiros, e monitoramento das crianças expostas à infecção.

 

A programação da Semana Paranaense de Mobilização da Sífilis prevê também a realização de testagem rápida para diagnóstico da sífilis, organizada pelas Regionais de Saúde e que deverá acontecer no próximo dia 18, em vários municípios, em locais de grande concentração de pessoas.

 

Nesta semana convocamos a população que busque realizar o teste rápido de Sífilis buscando detectar e tratar os possíveis casos que aparecerem.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Publicando o impublicável desde 2011

  • Facebook Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now